×

Embraco Brasil avança na excelência operacional e tem apoio da comunicação

A Embraco, associada da Aberje, tem trabalhado para garantir a excelência operacional e, consequentemente, garantir outros ganhos importantíssimos, como redução de custo. Tudo por meio de ações em diversas frentes. Recentemente, a empresa deu mais um passo rumo à essa excelência: avançou na implantação da metodologia WCM – World Class Manufacturing (Manufatura de Classe Mundial, na sigla em inglês).

Na última auditoria, realizada no fim de dezembro, a unidade Compressores Joinville demonstrou avanços nos pilares gerencial e técnico, somando pontos em gestão do tempo e orçamento, comprometimento da gestão, e qualidade. A unidade já tinha 55 pontos, na categoria Bronze, e, agora, está mais próxima da categoria Prata ao conquistar 57 pontos. Esse avanço significa que a companhia está tendo um maior controle do processo, fazendo um trabalho ainda mais focado em entender e executar ações corretivas, bem como gerir os processos nas estações de trabalho. A tecnologia entra como aliada desse controle, como proporcionar uma análise de qualidade cada vez mais profunda.

Um dos exemplos é a atualização dos materiais de treinamento. Antes, no manual de trabalho, havia fotos do ambiente e vários passos a serem seguidos pelo operador. Hoje, no lugar das fotos há desenhos específicos sobre o que o operador precisa ver e fazer, com uma comunicação muito mais clara para que ele não tenha qualquer dificuldade para ler o documento. Também estão sendo introduzidos tablets na manufatura com vídeos e legendas explicativos da operação.

Dessa forma, a Embraco está se tornando cada vez mais efetiva na gestão dos projetos de melhoria contínua com informações mais detalhadas e ágeis para ajudar na tomada de decisões. Neste quesito, a implementação do MES (Manufacturing Execution System) e o uso de um algoritmo que faz a leitura de dados consegue revelar os possíveis gargalos da produção: qual estação parou e o motivo. Uma vez identificado o gargalo, entra em ação o pilar de melhoria focada para atacar as perdas e resolver as eventuais falhas.

Paralela e continuamente, a empresa trabalha o desenvolvimento das pessoas. A ideia é compor o melhor time para dar ainda mais velocidade à execução dos projetos. Na última auditoria, por exemplo, a companhia conseguiu comprovar que um time com perfil ideal chega a reduzir de 20% a 30% o tempo de execução de cada projeto. Além disso, traz cerca de 7% de saving a mais do que o esperado. “Nesse estágio do WCM, cada vez mais os pilares se conectam. Conseguimos captar a informação da melhor forma e o mais rápido possível. Identificamos os projetos e conseguimos formar as equipes certas para executá-los com mais agilidade e precisão”, reforça Claudemir dos Santos, diretor de Operações da planta da Embraco no Brasil.

O próximo desafio da unidade Compressores Joinville é buscar, ainda este ano, a medalha de prata, que exige pontuação igual ou superior a 60 pontos. Assim como a expansão da metodologia para toda a fábrica – não apenas nas áreas modelos – por meio do envolvimento e engajamento de um número cada vez maior de pessoas.

A metodologia também avança em outras unidades da Embraco pelo mundo: México, Eslováquia e China (Pequim) que conquistaram o bronze, atestando a evolução das operações por meio do envolvimento, motivação e qualificação das pessoas. A unidade de Qingdao, China, que já tinha o bronze, recebeu auditoria e, assim como no Brasil, também revelou avanços.

WCM – WCM é um sistema de manufatura completo para melhorar segurança, qualidade, reduzir quebras e melhorar a produtividade, através do envolvimento, motivação e qualificação das pessoas. A metodologia tem como base os conceitos do TQC (Controle Total da Qualidade), TIE (Total Industrial Engineering), TPM (Manutenção Total Produtiva) e JIT (just-in-time,derivado do sistema Toyota de Produção). O foco do WCM é o conceito do “ZERO”; (zero defeitos, zero acidentes, zero quebras, zero estoque etc.), por meio do combate sistemático às perdas, envolvimento das pessoas e utilização rigorosa de métodos e ferramentas para eliminar problemas e tornar os processos mais eficientes.

A metodologia WCM é composta por 10 pilares técnicos e outros 10 gerenciais. Os técnicos destacam um líder responsável por estudar, multiplicar os conhecimentos e implementar as atividades com seu time. Segurança, por exemplo, é um dos principais pilares e visa a treinar os colaboradores para que sejam capazes de identificar e prevenir potenciais riscos. Já os gerenciais buscam garantir o comprometimento das pessoas em todos os níveis, assim como o planejamento estratégico do WCM e a alocação de recursos humanos e financeiros necessários à sua implementação.