fbpx
×

Ecofuturo divulga dados sobre as Bibliotecas Comunitárias implantadas pelo Instituto

Rede Aberje

Com 117 Bibliotecas Comunitárias implantadas em 12 estados – por meio de parceria com a iniciativa privada, comunidade e poder público local – o Instituto Ecofuturo, organização sem fins lucrativos mantida pela Suzano (empresa associada da Aberje),divulgou, esta semana, dados da última pesquisa de monitoramento, realizada em 2019, com as unidades da rede.

Mais de 80% das Bibliotecas Comunitárias Ecofuturo participaram do levantamento, que constatou que, em um ano, 684 mil atendimentos foram realizados no total. A pesquisa online é feita anualmente e tem como objetivos monitorar os principais resultados das bibliotecas e aprimorar as atividades desenvolvidas, além de identificar oportunidades de melhoria e unidades que necessitam de assistência técnica.

O resultado mostrou também que os leitores da rede são, majoritariamente, crianças e jovens: do público atendido, 71% foram crianças entre 7 a 14 anos, e 24% jovens de 15 a 24 anos. Além disso, cerca de 4 mil pessoas com deficiência utilizaram as bibliotecas, que emprestaram mais de 100 mil livros acessíveis – obras adaptadas com tecnologias que permitem ampliação de caracteres ou impressão em braile, por exemplo.

A pesquisa revelou ainda que as Bibliotecas Comunitárias Ecofuturo são, de fato, espaços utilizados para ações de incentivo à leitura: 79% realizaram outras atividades além do empréstimo de livros, como concursos de redação, clubes do livro, exposições literárias e até “acervo itinerante”, levando livros para outros locais no município, uma vez que 41% das bibliotecas estão implantadas dentro de escolas públicas – mas sempre com acesso independente para atender também à comunidade do entorno.

Sobre o acervo, as bibliotecas possuem, em média, 5.400 livros e, entre os gêneros mais lidos estão o infantil, romance, conto e poesia. Para saber mais sobre o projeto Biblioteca Comunitária Ecofuturo, acesse www.ecofuturo.org.br/bc. “Acreditamos a educação de qualidade é fundamental para formação de cidadãos mais responsáveis e participativos na transformação da sociedade. E sabemos que um dos principais obstáculos para leitura no País ainda é a democratização do acesso ao livro, por isso investimos há 20 anos na implantação de bibliotecas, prioritariamente em escolas públicas, e abertas à comunidade. Também oferecemos cursos gratuitos a educadores do município e moradores da região, durante o processo de implantação, focado em promoção de leitura, para que a biblioteca seja realmente um espaço vivo. Esses dados mostram que estamos no caminho certo”, afirma Vanessa Espíndola, analista de sustentabilidade do Instituto Ecofuturo e responsável pelo projeto.