Numa noite marcada por emoção, os vencedores do Prêmio Fundação Banco do Brasil de Tecnologia Social foram anunciados em cerimônia no Centro Internacional de Convenções do Brasil, em Brasília, no final de novembro.

O público de quase 700 pessoas também aplaudiu a notícia de mais investimentos em tecnologias sociais. Foi anunciado o edital inédito de R$ 10 milhões para reaplicação das metodologias disponíveis no acervo do Banco de Tecnologias Sociais (BTS), em parceria da Fundação BB com o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), ambos associados da Aberje. O lançamento está previsto para o início do próximo ano.

Durante a cerimônia, duas tecnologias sociais da cidade de São Paulo – Fast Food da Política e Poste de Luz Solar – Litro de Luz Brasil levaram o troféu de vencedoras. Do Brasil, foram seis premiadas, no valor de R$ 50 mil cada, destinados à expansão, aperfeiçoamento ou reaplicação da metodologia e mais um vídeo com apresentação dos projetos. Nesta edição, também concorreram iniciativas da América Latina e do Caribe, na categoria Internacional.

As tecnologias sociais premiadas são: 

Categoria Agroecologia 
Rede de Agroecologia Povos da Mata (Bahia) – vídeo

Categoria Educação
Fast Food da Política (São Paulo) – vídeo

Categoria Água e/ou Meio Ambiente
Dessalinizadores Solar (Paraíba) – vídeo

Categoria – Cidades Sustentáveis e/ou Inovação Digital, 
Poste de Luz Solar – Litro de Luz Brasil (São Paulo) – vídeo

Categoria Economia Solidária
Rede Bodega de Comercialização Solidária (Ceará) – vídeo

Categoria Saúde e Bem-Estar
Uma Sinfonia Diferente, (Distrito Federal) – vídeo

Categoria Internacional
Caminos de la Villa (Argentina) – vídeo

A seleção seguiu critérios de interação com a comunidade, transformação social e potencial de reaplicabilidade. As finalistas foram escolhidas entre 173 tecnologias sociais certificadas esse ano, selecionadas dos 735 projetos inscritos. As iniciativas certificadas passaram a integrar o Banco de Tecnologias Sociais da Fundação Banco do Brasil.

O presidente da Fundação BB, Asclepius Soares, falou sobre a importância de reconhecer iniciativas transformadoras que irão contribuir para o cumprimento dos desafios propostos pelos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS). “A tecnologia social é apaixonante. É a possibilidade que as comunidades têm de serem protagonistas de suas histórias, de terem a capacidade de mudarem a sua realidade”, disse.

A cerimônia contou ainda com representantes dos parceiros do Prêmio: Unesco no Brasil, Banco de Desenvolvimento da América Latina – CAF, no Brasil, Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO) no Brasil, Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD), Banco Mundial, Banco Nacional do Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) e da Brasilcap Capitalização. Realizado a cada dois anos, o Prêmio é considerado uma das principais ferramentas de identificação e reconhecimento de tecnologias sociais em todo o País.