×

Dia Nacional da Leitura: projeto do Instituto Ecofuturo visa formar novos leitores

Instituto Ecofuturo, organização mantida pela Suzano – associada da Aberje, celebra em 12 de outubro o Dia Nacional da Leitura.  A data, que coincide com o Dia das Crianças e foi oficializada em 2009 por iniciativa liderada pelo Instituto, tem como objetivo promover a reflexão sobre a importância da democratização do acesso aos livros e do incentivo a práticas leitoras, além de evidenciar a estreita conexão entre infância e leitura literária, essencial para o desenvolvimento das capacidades de leitura, fala e escrita, e para a formação de cidadãos mais conscientes.

A promoção de leitura é um dos pilares que norteiam a atuação do Ecofuturo. Em parceria com o poder público, iniciativa privada e comunidade local, o Instituto desenvolve há quase duas décadas o projeto Biblioteca Comunitária Ecofuturo, com a implantação de bibliotecas em escolas públicas e abertas à comunidade. Atualmente, são 110 bibliotecas em 12 estados, com média de 660 mil atendimentos por ano.

O objetivo da iniciativa é democratizar o acesso aos livros, contribuir para a formação de leitores, para a implantação e qualificação de políticas públicas de leitura e de biblioteca, e para a efetivação da lei 12.244/10, a qual determina que, até 2020, todas as instituições de ensino do País, públicas e privadas, tenham biblioteca.

A presença das Bibliotecas Comunitárias tem impactos positivos também no desempenho escolar. Em pesquisa desenvolvida pela consultoria METAS Sociais e lançada recentemente pelo Ecofuturo, foi comprovado que as bibliotecas da rede ajudaram a elevar os índices de educação dos municípios onde estão presentes, quando comparados aos de outras cidades com características semelhantes, mas que ainda não possuem bibliotecas do Instituto.

O estudo mostrou que o Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) no Ensino Fundamental II apresentou uma melhora de 7,8%, enquanto a Proficiência em Leitura e Proficiência em Matemática aumentaram 4,3% e 2%, respectivamente. No Ensino Fundamental I, a taxa de aprovação subiu 4,2%, enquanto no Ensino Fundamental II, a elevação foi de 4,2%. Verificou-se ainda uma relação positiva entre a presença das bibliotecas e uma maior participação das famílias na vida escolar dos estudantes. “Os resultados deste novo estudo reforçam o potencial do projeto para contribuir com a educação no País e o empoderamento dos cidadãos. É fundamental que todos, e em especial nossas crianças e jovens, tenham acesso a livros de literatura e que sejam estimulados a desenvolver a competência e o hábito da leitura, o que contribui significativamente no desempenho escolar. Além disso, a formação do pensamento crítico e o exercício da criatividade, potencializados pela leitura, são atributos que os auxiliarão durante toda a vida”, afirma a superintendente do Instituto Ecofuturo, Marcela Porto.