Ruas de Austin, no Texas, durante o SXSW (Imagem: Flickr/Ian Aberle)

Ruas de Austin, no Texas, durante o SXSW (Imagem: Flickr/Ian Aberle)

Todo mundo que vai ao SXSW, um dos principais eventos de criatividade e inovação da atualidade, volta dizendo a mesma coisa: é preciso dar um tempo para que os aprendizados do evento se assentem na cabeça dos marinheiros de primeira viagem.

Senti isso na pele! Em 2018, fui pela primeira vez a Austin com o objetivo de identificar causas do futuro. A gente sabe: quando um tema começa a despertar discussões éticas importantes, é provável que novas causas comecem a surgir e mobilizar gente aqui e ali.

Uso responsável da inteligência artificial, longevidade, a nova cara da diversidade, a próxima crise de refugiados. Ufa. Meus 9 dias por lá renderam um turbilhão de ideias novas e uma grande certeza.

As causas do futuro vão sempre ser norteadas pelas nossas relações com um mundo cada vez mais permeado por tecnologia, hiperconectado.

Dá uma olhada no recado dos principais convidados do evento:


Como disse lá no começo do post, demorou uns dias para que eu organizasse as ideias e chegasse às minhas conclusões.

O resultado é um artigo que escrevi para a ÉPOCA NEGÓCIOS. Nele, reflito sobre a importância de vasculhar o presente em busca de causas do futuro – e conto por que o SXSW é uma ótima oportunidade para isso!

Espero que a leitura seja agradável – e estou aberto aos comentários de vocês!

A partir de hoje, vou compartilhar neste espaço os principais insights de um mundo das causas – um espaço fascinante onde empresas se conectam com a sociedade por meio de assuntos que refletem o espírito do nosso tempo.

Sejam todos muito bem-vindos a essa aventura!


Os artigos aqui apresentados não necessariamente refletem a opinião da Aberje e seu conteúdo é de exclusiva responsabilidade do autor.