×

Campanha do Instituto de Longevidade Mongeral Aegon fala dos desafios do público 60+ no Mês do Idoso

O Instituto de Longevidade Mongeral Aegon (instituição da nossa associada Mongeral Aegon) lançou, no dia 1 de outubro, campanha de conscientização para celebrar o Mês do Idoso. Com o tema “Respeite. Reconheça. Repense seus conceitos”, o filme publicitário reúne pessoas com mais de 60 anos que chamam atenção para a representatividade e desafios enfrentados por esta população no Brasil.

“Até 2060, a expectativa é de que haja 73 milhões de idosos no Brasil e o país não está se preparando para isso”, destaca Bruno Varandas, gerente de Marketing do Instituto. Ele explica que, ao contrário do que acontecia há algumas décadas, os idosos de hoje são infinitamente mais ativos e estão em condição de continuar produzindo e trabalhando, mas esbarram na dificuldade de se manter no mercado de trabalho. “São vistos como funcionários ultrapassados, quando na verdade, são experientes e pacientes para ensinar e aprender, numa troca de conhecimento que só traz benefícios às empresas”, completa Varandas.

 

 

A campanha produzida pela agência Domínio Público lembra que o público 60+ representa um quinto dos eleitores e são os provedores de renda das famílias. Ainda assim, mesmo sendo maioria, sofre com o preconceito etário e a ausência de políticas públicas que contribuem para a estabilidade fiscal, o desenvolvimento do mercado de trabalho e a concretização de metas de bem-estar social.

Dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílio Contínua (Pnad) mostram que, aos poucos, essa realidade vem se modificando. No primeiro trimestre de 2017, o número de trabalhadores empregados com mais de 60 anos passou de 24,3% para 27% do total, na comparação entre o 1° trimestre de 2012 e o mesmo período de 2017. Dados da Relação Anual de Informações Sociais (Rais), do Ministério do Trabalho, mostram que o número de trabalhadores idosos atuando formalmente no mercado cresceu 58,8% nos últimos cinco anos.

Mas Varandas ressalta que ainda há muito o que se fazer. “Ainda existe muito preconceito e isso precisa mudar. Para tanto, necessitamos criar esta consciência em todos os setores da sociedade”, disse. “Hoje já temos exemplos concretos de que é possível transformar o desafio de absorver essa mão de obra em uma grande oportunidade. As empresas que não enxergarem isso para os próximos anos, certamente perderão espaço”, concluiu o gerente.

Criado para colocar a questão da longevidade na agenda do desenvolvimento da sociedade brasileira e propor soluções em torno dos impactos sociais e econômicos, o Instituto de Longevidade Mongeral Aegon é instituição sem fins lucrativos que contribui com ações concretas, especialmente na área do trabalho, de cidades e mobilização social.

A campanha será veiculada nos canais do Instituto de Longevidade Mongeral Aegon até o fim de Outubro.