×
Carregando Eventos

2º Seminário Aberje de Storytelling

Sobre

banner_storytelling

Numa época em que a atenção do público está cada vez mais difícil de ser conquistada, algumas práticas de mercado, apoiadas em estudos acadêmicos, têm utilizado depoimentos de vida como fonte de inspiração para argumentos mais consistentes. A proposta desse 2° Seminário Aberje de Storytelling é fornecer a teorização e o passo a passo de ações baseadas no “contar histórias”, visando uma comunicação inclusiva, participativa e envolvente. Para mostrar “porque fazer” e “como fazer” o storytelling, o evento contará com palestras que abordam conceitos, contextos e razões para essas ações de comunicação, além de trazer cases de empresas que utilizam o storytelling de maneira eficiente.

  • Associados
  • R$400,00

  • Não associados
  • R$800,00

Palestrantes

Carol Silvestre
Gerente de relações públicas da Samsung América Latina

Jornalista, formada pela Universidade Metodista de São Paulo em 2005.
Cursou MBA em Gestão de Negócios Automotivos na Fundação Getúlio Vargas (FGV), além de cursos de especialização e extensão em Marketing, Liderança e Inovação em diversas instituições renomadas.
Atualmente, trabalha como gerente de Relações Públicas – líder da equipe – na Samsung América Latina. Carol atua na área de Comunicação há 10 anos, somando experiências em grandes multinacionais, como Mercedes-Benz e Santander.

Pamela Seligmann
Psicóloga, pedagoga e coacher

Consultora organizacional, especialista em coaching de equipe e articulação de relações humanas em grupos de trabalho.
Atuou como diretora de marketing de empresas de tecnologia e como diretora de ONG treinando lideranças voluntárias.
Formada em Coaching Ontológico e Integral, é membro da ICC – International Coaching Community.
Especializada na filosofia integral de Ken Wilber e a Spiral Dynamics Integral de Don Beck – complexo sistema de classificação e desenho de culturas organizacionais.
Autora do programa “Liderosofia: liderança com sabedoria”, que é ministrado no Brasil, América Latina e Europa, do qual formam parte as “7 virtudes capitais da liderança”.
Ministra palestras e vivências de autoconhecimento, crescimento pessoal e liderança.

Suzana Ribeiro
Professora, pesquisadora e escritora

Graduou-se em História pela Universidade de São Paulo, onde também concluiu seu mestrado e seu doutorado em História Social. Atualmente é professora da Unip – Universidade Paulista e pesquisadora do Centro Simão Mathias de História da Ciência, Cesima da PUC-SP e do Núcleo de Estudos em História Oral/Neho da USP. Lecionou na Universidade Agostinho Neto em Luanda/Angola e realizou estágio de pesquisa no Oral History Research Office da Universidade de Columbia em Nova York/EUA. É autora de livros, como “Guia prático de História Oral”; “Vozes da marcha pela terra” (indicado para o prêmio Jabuti em 1998), “Vozes da Terra – história de vida dos assentados rurais de São Paulo”; e “Produção do conhecimento histórico”, além de artigos em livros e periódicos.

Karen Worcman
Fundadora e Diretora do Instituto Museu da Pessoa

Historiadora, formada pela Universidade Federal Fluminense e com pós- graduação em Lingüística pela Universidade Federal do Rio de Janeiro. Foi pesquisadora do CNPQ, da FUNARTE e coordenadora de história oral do projeto Heranças & Lembranças: imigrantes judeus no Rio de Janeiro. É fundadora e diretora do Instituto Museu da Pessoa (www.museudapessoa.net) desde 1991, um museu de histórias de vida, virtual e colaborativo aberto à participação de toda e qualquer pessoa da sociedade. O Museu da Pessoa é uma OSCIP – Organização da Sociedade Civil de Interesse Público – que desenvolveu cerca de 250 projetos de memória nas áreas de memória empresarial, educação, desenvolvimento comunitário e cultura. Seu acervo – cerca de 17 mil narrativas e 60 mil imagens e documentos digitalizados- assim como sua metodologia focam a valorização das narrativas pessoais para a promoção do desenvolvimento pessoal e social. Tornou-se fellow da Ashoka em 1999 (www.ashoka.org.br), líder Avina em 2009. É membro de vários Conselhos Consultivos tais como Storywork (www.storywork.org), USA e revista THEMA (www.thema.mcq.org) , do Museu da Civilização do Quebec, Canadá. Foi editora e co- editora de várias publicações tais como Historia Falada: memória, rede e mudança social (2006), Tecnologia Social de Memória (2007).Transformações Amazônicas (2010) , Todo Mundo tem uma História para contar (2012) e Social Memory Tecnhology: Theory, Practice, Action (2016).

Andre Gouw
Gerente de Comunicação e Marketing da Yasuda Marítima

Gerente de Comunicação e Marketing da Yasuda Marítima Seguros. Atua na área de comunicação há mais de 30 anos e está da Yasuda Marítima há cerca de 16 anos. Na companhia é responsável pela gestão e posicionamento, primeiro da marca Marítima Seguros e, a partir da venda do controle acionário da companhia, da integração da marca com a da Yasuda Seguros, a partir de 2014, que resultou na Yasuda Marítima Seguros.

É responsável pela criação e implementação do conceito “Bom te ver bem”, que tem como objetivo socializar o seguro por meio de ações de educação e colaboração social. O trabalho dessa iniciativa teve como resultado um boom do posicionamento da marca. Além da ampla cobertura de mídia para as diversas campanhas sob esse conceito, Gouw foi indicado duas vezes (2013 e 2015) para o Prêmio Comunique-se na categoria Profissional de Comunicação Corporativa, além da indicação da companhia entre as empresas mais admiradas do País, num levantamento do jornal DCI.

Em dezembro de 2015, o Lounge Bom Te Ver Bem, plataforma digital que visa interagir e engajar diferentes públicos por meio de conteúdo informativo e relevante alinhado às necessidades e interesses de segurados, corretores e mercado em geral; ganhou o troféu SABRE Awards, organizado pela Holmes Report, na categoria melhor Conteúdo e Relacionamento em Plataforma Digital.

Fernando Palacios
Sócio Fundador da Storytellers

Começou com essa história de contar histórias no Brasil ao defender na USP o primeiro estudo acadêmico sobre Storytelling e comunicação corporativa. Paralelamente atuou na prática com dezenas de cases que se tornaram referências para o setor e passaram a ser estudados em diversas universidades. Desde 2007 tem compartilhado tudo o que aprendeu em mais de 50 cursos e palestras por todo o Brasil e outros 4 países. Em 2013 foi premiado com o Widbook Top Authors.

Nelson Enohata
Diretor de criação e sócio da Oficina Produções

Formado em Publicidade pela ESPM, trabalhou na MTV Brasil de 1990 a 1998, onde dirigiu o departamento de ‘On Air Promo’, sendo responsável pelas vinhetas, chamadas e campanhas de utilidade pública do canal (AIDS, cidadania, ecologia, política, entre outros temas). Em 2000, foi contemplado pela Bolsa Virtuose (MinC) e ingressou no estúdio Artsadmin, em Londres (DV-8, La Ribot, Franko B) com o objetivo de pesquisar as possibilidades do cruzamento do vídeo com a dança e a performance. Atualmente, com mais de 25 anos de experiência na área, é diretor de criação e sócio da Oficina Produções, onde faz a produção executiva e a supervisão criativa de cerca de 16 produções mensais para vários programas de televisão e para documentários relacionados à arte, sociedade e cultura – que receberam o Prêmio Água CINE ECO 2009/ Portugal/ Mostra Competitiva e Prêmio Discovery 2014 em Inovação de Novas Mídias/ Branded Content.
Dentre cases de sucesso da produtora de conteúdo com branded content on e off-line estão Cachorro é Tudo de Bom, com Discovery e Pedrigree, Dose de Sabor com Fox e Ypióca e Arquitetando com Discovery H&H e TokStok, e em outros formatos com Santander, Fundação Iochpe, Casas Pernambucanas, Canais Fox, Globosat, Discovery, Turner e Claro HDTV, entre outros.

Ricardo Laganaro
Diretor de cinema na O2 Filmes

Começou na TV Cultura em 1999, na área de recursos visuais, mudando para o mercado publicitário, como finalizador e assistente de direção em 2001. Em 2006 começou a dirigir seus próprios projetos. Com o clipe de “Quem Já Perdeu Um Sonho Aqui”, do Hateen, venceu a categoria de Melhor Clipe de Banda Revelação do Video Music Brasil. Também dirigiu o clipe de “Cedo ou Tarde”, do NXZero, com mais 17 milhões de views no YouTube, e o documentário sobre o último disco da banda IRA!
Está na O2 desde 2009, onde é coordenador do departamento de 3D, participando de projetos especiais da casa como VIPs, Xingu, 360, a série As Brasileiras e o longa Zoom, que está sendo produzido atualmente, entre outros. Como diretor de “Outras Telas”, esteve na série “Felizes Para Sempre?”, com direção de Fernando Meirelles para a Rede Globo. Dirigiu também a abertura da série Que Monstro te Mordeu?, exibida pela TV Cultura, com direção geral de Cao Hamburger.
Há dois anos dirige um vídeo imersivo onde o público será totalmente envolvido por imagens em um domo esférico no portal de entrada do Museu do Amanhã, que será inaugurado no Rio de Janeiro. “Como diretor, meu foco são os filmes que usem diferentes técnicas audiovisuais combinadas, como a filmagem tradicional, a computação gráfica, os efeitos especiais e a animação, afim de agregar valor de produção e potencializar a forma de se contar histórias.”

Rodrigo Cogo
Responsável pela área de Inteligência de Mercado da Aberje

Relações Públicas pelo Curso de Comunicação Social da Universidade Federal de Santa Maria , é especialista em Gestão Estratégica em Comunicação Organizacional e RP e Mestre em Ciências da Comunicação pela Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo. Trabalhou por 10 anos com planejamento e marketing cultural para clientes como AES, Bradesco, Telefonica e BrasilTelecom. Tem experiência em diagnósticos de comunicação, para empresas como Goodyear, HP, Mapfre, Embraer, Rhodia e Schincariol. Atualmente, é responsável pela área de Inteligência de Mercado da Aberje, entidade onde ainda atua como professor no MBA em Gestão da Comunicação Empresarial.

Programação

Programação

9h10 - 10h10
PAINEL 1 | CULTURA ORGANIZACIONAL E CULTURA POP
O que a Cultura Organizacional pode aprender com a Cultura Pop? Por que e como incorporar as práticas de sucesso de quem tem o storytelling como a sua matéria-prima?
Mediação: Rodrigo Cogo Responsável pela área de Inteligência de Mercado da Aberje
From business 2 storytelling
O storytelling envolve ciência, técnica, método, processo, arte, sensibilidade, criatividade e, acima de tudo, humanização. As narrativas funcionam como bons exemplos, do tipo daqueles que inspiram modelos de comportamento, e para isso basta que elas sejam originais e autênticas o suficiente para estimularem a curiosidade e a imaginação de quem as ouve.
Fernando Palacios Sócio fundador da Storytellers
10h30 - 11h
INTERVALO
11h - 12h30
PAINEL 2 | HISTÓRIAS QUE DEIXAM MARCAS
Não é por acaso que a mais antiga forma humana de troca de experiências se tornou a quase-novidade que tanto interesse tem despertado em gente de variadas profissões. Criadores e produtores de conteúdo, de entretenimento e cultura, mas também profissionais de marketing, de publicidade, de vendas, de jornalismo, de ensino, de política, de qualquer atividade que lide, enfim, com apresentação de ideias ou projetos, percebem no storytelling uma questão de fundamental importância. Esse clique coletivo, abrupto como todo clique que se preza, coincide com o momento em que as narrativas clássicas dão sinais de fragilidade, criando confusão em nossas histórias individuais e consequentes crises de identidade.
Mediação: Rodrigo Cogo Responsável pela área de Inteligência de Mercado da Aberje
Sua história é um filme
Uma história individual pode contribuir para a construção de uma história coletiva. Essa é uma herança histórica da humanidade, que desde os mais remotos tempos registrou, por exemplo, desenhos em cavernas, para transmitir experiência e conhecimento a outras pessoas. Num sentido mais profundo, porém, é possível dizer que há um ciclo de aprendizado que ocorre através das narrativas, um ciclo mobilizado pela empatia e humanização entre os interlocutores.
Karen Worcman Diretora e fundadora do Museu da Pessoa
A mágica conexão entre Storytelling e Coaching
Como se desenvolver pessoal e profissionalmente através de histórias? O storytelling pode ajudar nas práticas de coaching? Sabemos que a pratica de contar histórias é um hábito social, desde a Antiguidade, com a mitologia e as fábulas. Elas têm um papel decisivo na constituição do indivíduo, mas também na cultura corporativa, podendo auxiliar, por exemplo, a construção de relações de confiança entre os pares.
Pamela Seligmann Psicóloga, pedagoga e coacher
12h30 - 14h
ALMOÇO
14h - 15h30
PAINEL 3 | CONTEÚDO IMERSIVO E STORYTELLING
Estamos no momento em que os produtores, artistas e criadores precisam começar a entender e produzir conteúdo imersivo de qualidade, não só para que o público conheça a tecnologia fascinante das novas telas, mas também para que seja surpreendido pela qualidade de conteúdo, que vai muito além de um deslumbre tecnológico.
Mediação: Suzana Ribeiro Professora, pesquisadora e escritora
Conteúdo imersivo é o futuro Storytelling?
Nos últimos anos, o conteúdo imersivo teve um boom, graças ao avanço de algumas tecnologias que fizeram com que esse tipo de conteúdo ultrapassasse o âmbito das pesquisas acadêmicas e das poucas grandes empresas. Uma das coisas extraordinárias do conteúdo imersivo em geral é que o expectador deixa de assistir um conteúdo para “estar” dentro dele.
Ricardo Laganaro Diretor de cinema na O2 Filmes
15h30 - 16h
INTERVALO
16H - 18H
PAINEL 4 | PARA ENTENDER NA PRÁTICA: CASES DE SUCESSO
Diversas empresas utilizam o storytelling de maneira eficiente. Compreender essas experiências positivas é, sem dúvida, uma das melhores formas de aprendizado. Ao percorrermos cases de sucesso, podemos perceber que, nas empresas, foram necessárias algumas tentativas e muitas vivências, caracterizadas às vezes por erros, recuos e inovações, até a prática efetiva do storytelling.
Mediação: Suzana Ribeiro Professora, pesquisadora e escritora
Yasuda Marítima e a estratégia "Bom Te Ver Bem": a adoção de uma causa para o engajamento e comunicação da marca
Andre Gouw Gerente de Comunicação e Marketing da Yasuda Marítima
Pedigree – uma família para Lola!
Nelson Enohata Diretor de criação e sócio da Oficina Produções
Juventude conectada: Samsung engaja mais de 17 mil jovens a propor respostas para o amanhã
Carol Silvestre Gerente de relações públicas da Samsung América Latina

20/05/2016

09:00 às 18:00

Rua Oscar Freire, 2.500 São Paulo / SP

  • Valores: Associados - R$400,00. Não associados - R$800,00
  • Associados
  • R$400,00
  • Não associados
  • R$800,00