×

Brasil receberá a terceira edição do CIBECOM em 2021

Redação Portal Aberje

Com a participação de mais de 60 palestrantes de 17 países, a segunda edição do CIBECOM encerrou no último dia 10

Hamilton dos Santos fala no CIBECOM 2019

Das mãos de Sabastián Cebrián, diretor da Fundacom, Hamilton dos Santos, diretor-geral da Aberje, e Alejandra Brandolini, membro do Conselho Argentino de Relações Públicas, foi encerrado a segunda edição da Cimeira Ibero-americana de Comunicação Estratégica, o CIBECOM 2019. Durante o encerramento, dois importantes anúncios foram feitos: a Argentina será a sede dos Prêmios Fundacom 2020 e o Brasil receberá o CIBECOM 2021, evento bienal. Com estes anúncios, a Fundacom põe em evidência a importância de eventos como estes transitarem pelos diferentes países ibero-americanos.

Mais de 250 participantes e 60 palestrantes participaram do evento, marcado pela qualidade das palestras. Entre eles líderes mundiais de setores como tecnologia, esporte, pesquisa e administração pública. Uma das principais conclusões foi que os três eixos temáticos que sustentaram o evento – tecnologia, emoção e adaptação – são conceitos distintos, mas complementares, sobretudo em um contexto volátil, em que a adaptação é a chave.

Como gerar mudança social na cidadania?

Esta é a pergunta que todos os participantes do CIBECOM 2019 se fizeram ao começar a última jornada do evento, uma mesa em que Camilo Granada, ex-conselheiro presidencial do governo da Colômbia, Mariano Jabonero, secretário geral da OEI, e Marcos Gonzalez, fundador e presidente da fundação Corresponsables, discutiram sobre as principais chaves para alcançar esta mudança.

Logo após, Juan Carlos Alonso, organizador do World Pride 2017, María Isabel Grullón, Diretora da RRHH, Comunicação e Suporte de Nogócios da Scotiabank, e Teresa Bustos, VP da Airbus Group, trouxeram a importância de que a diversidade e inclusão sejam prioridade na agenda dos CEOs no ambiente atual. Carmen López, Diretora geral da Accenture Interactive, falou sobre “Comunicação e experiência do cliente, uma fusão inevitável” e destacou a morte do conceito de consumidor, frente à importância de se falar com pessoas.

Zelma Acosta-Rubio, Vice-presidente executiva de Assuntos Corporativos e Legais da Interbank e Chief Diversity Officer da Intercorp, Olga Pontes, responsável por Compliance da Odebrecht S.A. e Italo Pizzolante, Sócio Fundador da Pizzolante, falaram sobre um objetivo crescente, Compliance na Comunicação, e destacaram a importância que este fator possui para a reputação da organização.

Além disso, Justo Villafañe apresentou o estudo “A visão das direções de comunicação da Iberoamérica sobre tecnologia, emoção e adaptação”. Por fim, Rosalía Arteaga, ex-presidente do Equador (1997); Paula Farias, médica, consultora humanitaria e escritora; Anthony Gooch, diretor de Relações Exteriores e Comunicação da OCDE; Dante Pesce, ex-presidente do Grupo de Trabalho de Empresa e Direitos Humanos das Nações Unidas; e María Victoria de Rojas, editora do Grupo Ejecutivos e sócia da MARCO, colocaram em questão os assuntos críticos, como a gestão de políticas migratórias, assédio e corrupção.