fbpx
×

BNDES financia ampliação da oferta de testes para diagnóstico da COVID-19

Rede Aberje

O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), instituição associada da Aberje, aprovou financiamento de R$ 55,97 milhões à Vyttra Diagnósticos Importação e Exportação S.A. Os recursos serão utilizados para aquisição de testes sorológicos “IgM e IgG”, que são capazes de identificar os anticorpos para o coronavírus em soro ou plasma humano, bem como dos insumos necessários à fabricação de testes rápidos desenvolvidos pela própria empresa.

O apoio ocorre no âmbito do Programa de Apoio Emergencial ao Combate da Pandemia do Coronavírus, criado pelo BNDES para ajudar o sistema de saúde no combate à Covid-19. Com o apoio do BNDES à produção e aquisição dos testes, em conjunto com outras fontes de recursos, a Vyttra estima que sejam vendidos ao longo de 2020 mais de 4 milhões de testes diagnósticos.

Os testes sorológicos de anticorpos IgM e IgG importados pela empresa, que são utilizados pelos principais laboratórios brasileiros, foram registrados na Anvisa e validados pelo Instituto Nacional de Controle de Qualidade em Saúde – INCQS (vinculado ao Ministério da Saúde). Os testes são realizados em equipamentos automatizados, aptos a garantir a testagem em massa da população em todo território nacional. A Vyttra é distribuidora exclusiva de tais equipamentos na maior parte dos estados brasileiros e já possui mais de 100 instalados no Brasil.

PROGRAMA – Lançado no final de março como uma das ações do BNDES para enfrentamento do coronavírus, o Programa BNDES de Apoio Emergencial ao Combate da Pandemia do Coronavírusconcede crédito emergencial para aumento da oferta de leitos emergenciais e equipamentos críticos para a saúde. Com orçamento de R$ 2 bilhões, destina-se a prestadores de serviços hospitalares e de montagem e gestão de leitos emergenciais. Empresas de outros setores que buscam converter suas produções em equipamentos e insumos para saúde também podem ser contempladas.

Desde 13 de abril, o Programa já aprovou R$ 239 milhões em sete operações, levando a um impacto de abertura de 2.662 leitos para o atendimento a pacientes infectados pela Covid-19, 4,5 milhões de kits de diagnóstico e 1.500 monitores de acompanhamento médico, além de respiradores pulmonares e máscaras cirúrgicas.