16.05
Tendências globais de consumo para 2016

Começo hoje um novo desafio de trabalho contínuo: pensar, editar e escrever aqui na Plataforma de Comunicação da Aberje sobre tendências de comportamento e tecnologia nas perspectivas brasileira e internacional.

O nome do espaço é propositalmente instigador: afinal, todo exercício de previsão do amanhã pode ser marcado por tremendos acertos e imensos erros. Se formos para o dicionário ‘Futurologia’ significa um conjunto de estudos que especulam sobre a evolução da técnica, da tecnologia, da ciência, da economia, do plano social, com vistas à predição do futuro. Ou ainda o estudo que trata das possibilidades futuras, levando em conta tendências manifestadas no presente. Mas reconheço também que significa estar marcado pela amadora adivinhação.

Bolas de cristal e chás alucinógenos de lado, vou me servir do meu próprio olhar sobre as coisas, mas também de eventos, livros, matérias, vídeos e relatórios de pesquisas, que eu ou qualquer leitor tiver acesso e desejar compartilhar. A proposta é trazer alguma inspiração para o profissional de comunicação e marketing conseguir dar saltos criativos em suas propostas e implementações de projetos de informação e relacionamento nas organizações.

Quero começar resgatando o relatório “As 10 tendências globais de consumo para 2016”, elaborado pela consultora de tendências  Daphne Kasriel-Alexander, da Euromonitor International *. Ele aborda didaticamente perfis de pessoas, exemplificando cases de como algumas empresas compreenderam esses perfis e pretendem converter em produtos e serviços para melhor atendê-los.

 

Top 10 Global Consumer Trends for 2016

 

Como exemplo, identificaram o  Consumidor Agnóstico, com perfil bastante informado, que se utiliza dos recursos ao seu alcance para a tomada de decisão da compra. Ele busca ponderar o custo-benefício, não se prendendo a marcas ou valores. Este consumidor aprecia produtos de qualidade e sentem satisfação pela sensação de economia. Já os Compradores de Tempo estão dispostos a terceirizar diversas atividades do seu cotidiano em prol de ter mais tempo livre. Adeptos de alimentos pré-prontos e refeições práticas, entretenimento rápido, compras online, e programam suas agendas com gaps curtos entre os compromissos. Tem também os Desafiadores da idade – a longevidade da população  afetou diretamente no perfil dos consumidores e a melhor idade passou a ter uma participação mais ativa no mercado e cada vez mais inseridos no mundo digital. Neste contexto, surgem oportunidades nas áreas de turismo e serviços.

O relatório traz ainda os Transformadores, os Multigeneros, a Alimentação Verde, o Consumidor Conectado e os Controladores, entre outros. Claro que todo esforço de categorização de comportamentos corre sério risco de ser reducionista. E também não somos tão encaixados em perfis tão delimitados, porque trazemos características de outros grupos. Mas deixo a dica para leitura, porque pode nos dar um olhar inteligente sobre como entender o cenário.

 

Para ter acesso ao relatório na íntegra, é só seguir este link – http://go.euromonitor.com/consumer-trends-2016.html – e preencher um breve cadastro. E, claro, depois deixar seu recado aqui sobre como este material pode ter ajudado no seu trabalho.

 

 

* O Euromonitor International é um fornecedor líder mundial de inteligência de negócios e análise estratégica de mercado. Tem mais de 40 anos de experiência na publicação de relatórios do mercado internacional, livros de referência de negócios e bancos de dados on-line sobre os mercados de consumo. Conheça mais aqui: http://www.euromonitor.com


Os artigos aqui apresentados não necessariamente refletem a opinião da Aberje e seu conteúdo é de exclusiva responsabilidade do autor.