12.02
Os ODS dariam um filme. Dariam?

Por Daniel Escobar

Recentemente assisti a um filme que diz muito sobre como a perseverança, a criatividade e a inovação podem ser motores de transformação de uma comunidade. “O Menino que descobriu o vento” é um filme baseado em uma história de vida real, de um garoto que consegue levar energia elétrica a um pequeno povoado do Malawi, país localizado na África Oriental.

O filme conta a história de William Kamkwamba, um menino que, aos 13 anos de idade, vê a realidade de sua pequena vila ser totalmente alterada pelo desmatamento desenfreado de seu país, justificado pelo progresso. A falta das árvores traz primeiro inundações e, depois, a seca.

A pequena vila, dependente de agricultura, começa a padecer e não demora para que a comida vire artigo de luxo, alvo de saques dos próprios aldeões. Muitos moradores começam a abandonar o local, mas a família de William decide ficar.

O menino já não tem dinheiro para frequentar a escola, mas ajudado por um professor e por uma vontade inabalável de descobrir uma solução para a tragédia que havia se abatido sobre seu povoado, William passa a pesquisar na precária biblioteca da escola livros sobre geração de energia eólica.

O que segue é uma verdadeira aula sobre como o poder da educação, aliada à curiosidade e à força de vontade podem transformar uma realidade. William mergulha nos livros, tira peças de rádios velhos, bicicletas e tudo o que encontra pela frente para atingir seu objetivo, mesmo sob o olhar desconfiado da comunidade e da própria família.

ODS do filme para nossas vidas

A vida de William é um exemplo daquela vivida por milhares de pessoas ao redor do mundo sem acesso à educação, água, comida, trabalho digno, saúde ou bem-estar. O filme, por ser o retrato de uma história real, aproxima todos nós de uma algo que na maior parte das vezes nos parece tão distante.

O que mais chama a atenção é a quantidade de Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS), presentes em uma única obra. Os ODS foram criados exatamente para jogarem luz sobre os problemas que assolaram povoado, como as alterações climáticas (ODS 13), causadas muitas vezes pela destruição da vida terrestre (ODS 15).

O efeito direto foi a escassez extrema de água na vila (ODS 6), de alimentos (ODS 2) e o aumento da pobreza (ODS 1). Uma das saídas encontradas por William foi recorrer aos livros da modesta biblioteca da escola, que seu pai pagou enquanto conseguiu, o que mostra a força transformadora da educação (ODS 4).

A solução encontrada em William está também presente em dois outros Objetivos do Desenvolvimento Sustentável.  Ele foi em busca da energia limpa gerada pelo vento (ODS 7) para solucionar os problemas de sua vila, algo que ele não teria feito também sem inovação e engenhosidade (ODS 9).

Os ODS estão mais presentes em nossas vidas do que podemos imaginar e eles foram criados exatamente para que situações de dificuldade como esta, vivida por William Kamkwamba, sejam cada vez mais raras. Se um menino descobriu no vento a poder de transformar a sua realidade, certamente somos capazes de ajudar a tornar o mundo um lugar muito melhor!

 

Daniel Escobar é jornalista, gerente de Comunicação Corporativa da AMAGGI e coordenador da Subcomissão de Engajamento da Cadeia de Valor da CEC.


Os artigos aqui apresentados não necessariamente refletem a opinião da Aberje e seu conteúdo é de exclusiva responsabilidade do autor.