19.11
A beleza e a dificuldade da Comunicação Integrada Olhar estratégico e engajamento de múltiplos stakeholders não são para amadores

Na próxima segunda-feira serão entregues os troféus do Prêmio Aberje 2018, numa cerimônia em São Paulo que promete reunir a nata da comunicação brasileira. Este ano, tive o privilégio e a honra de fazer parte da Comissão Julgadora da categoria “Comunicação Integrada” – a mais bela de todas as categorias – e compartilho aqui algumas das conclusões às quais cheguei, sem mencionar os concorrentes, obviamente.

Digo que Comunicação Integrada é a mais bela de todas as categorias porque nenhuma delas conjuga tantos desafios como a categoria da Comunicação Integrada. Se engajar um único público-alvo já é desafiador, engajar vários públicos, com olhar estratégico, definitivamente, não é tarefa para amadores. E é exatamente nesta dificuldade que reside a beleza da Comunicação Integrada. Quando ela é feita corretamente, o resultado é quase mágico, é encantador.

Engana-se quem acredita que para alcançar bons resultados é preciso um budget milionário. Há casos em que as empresas gastam dinheiro demais para fazer o basicão sem criatividade, enquanto outras aproveitam cada centavo de forma extraordinária. O segredo está no tesão envolvido em cada projeto. Sim, você leu bem, eu falei em tesão. É preciso ter tesão pelo trabalho, além de olhar estratégico. Quando a equipe entra no automático, já era. Os cases mais eficazes e eficientes que eu analisei foram os que deixaram transparecer, nos resultados, a emoção envolvida no planejamento e no desenvolvimento das ações.

Santo de casa faz milagre?

Engana-se também quem acredita que “santo de casa não faz milagre”. Vi lindos projetos serem gerados in house pela galera que mais conhece a empresa e mais depende de sua sobrevivência em casos de crise. Fato que também comprova a importância do envolvimento emocional para os resultados da Comunicação Integrada. Vi bons cases vindo de agências. Mas os bons cases de agências também deixaram transparecer o envolvimento emocional da equipe.

Em relação a planejamento, temos um longo caminho pela frente no fornecimento de evidências que o comprove. Nem todos fazem pesquisas antes da ação, este é um ponto que certamente pode ser muito útil no melhor aproveitamento de recursos.

Tema difícil? Conta outra!

Tema difícil? Isso é desculpa esfarrapada. Tem gente que consegue inovar até na comunicação de previdência privada… Todo o meu respeito a essas pessoas.

A todos os que inscreveram os seus projetos, meus parabéns. Aos que ganharam, parabéns em dobro! Vocês são inspiradores.


Os artigos aqui apresentados não necessariamente refletem a opinião da Aberje e seu conteúdo é de exclusiva responsabilidade do autor.