fbpx
×

BASF lembra importante marco do movimento LGBTI+ com webinar hoje

Rede Aberje

No Brasil, a homofobia é considerada crime desde junho de 2019. Contudo, o país ainda figura com uma das mais altas taxas de violência contra LGBTI+, o que mostra que há um longo caminho em rumo à igualdade e ao pleno respeito. Diante disso, o papel das empresas para uma sociedade igualitária deve ser ativo. A BASF, empresa química presente há 155 anos no mundo e mais de 100 no Brasil e associada da Aberje, desenvolve há mais de quatro anos projetos de acolhimento e combate à homofobia dentro da companhia.

Neste ano, a BASF realiza uma campanha interna para conscientização na luta contra o preconceito. A companhia disponibilizará uma animação educativa a respeito do tema e promoverá um webinar no dia 19/5 às 17h com o tema: “Diálogo sobre diversidade – O que é LGBTfobia?”. O bate-papo é aberto ao público e as inscrições podem ser feitas no link: www.shorturl.at/auQU1.

O processo de inclusão é trabalhado desde a seleção, passando por programas de desenvolvimento e retenção de talentos, até sua cadeia de fornecimento, onde parceiros são informados sobre as políticas de inclusão da empresa e estimulados a ampliar seus esforços para a valorização das diferenças. “Temos um forte compromisso com a valorização da diversidade e inclusão. Desta forma, aproveitamos datas como o dia 17 de maio para sensibilizar e educar nossos colaboradores sobre a importância do respeito aos direitos das pessoas LGBTI+”, comenta Karina Chaves, gerente de Diversidade e Inclusão da BASF para América do Sul.

Esse tema foi abraçado pela liderança e seus desdobramentos são debatidos em todas as esferas, desde o Comitê Executivo, passando pelo de Sustentabilidade até a implementação da área de Diversidade, que é responsável por manter viva a cultura de diversidade e inclusão. Integram essa governança grupos de afinidade formados por colaboradores voluntários, que contribuem para o engajamento e diálogo sobre o tema.

Um desses grupos é o BYOU, instituído em 2016 e que conta com colaboradores voluntários da empresa. O grupo foi constituído um ano após a companhia aderir à carta ’10 Compromissos da Empresa com a Promoção dos Direitos LGBTI+’, lançada pelo Fórum de Empresas e Direitos LGBTI+, do qual é apoiadora. Ao assinar o documento, a BASF se comprometeu publicamente a fortalecer e criar ações para a promoção desses direitos, que incluem igualdade de oportunidades, promoção de ambiente respeitoso, seguro e saudável.

Um dos líderes do grupo BYOU, o gerente Sênior de Controladoria Henrique Campos, 41 anos, acredita “que o caminho de diversidade e inclusão no ambiente corporativo é constante, e está longe de ser um projeto com data de início, meio e fim.” “A BASF tem construído essa jornada com ações importantes. Elas me fazem sentir orgulho em trabalhar numa empresa que trata o tema como valor essencial e que, aos poucos, consegue fazer as pessoas entenderem que é respeitando as diferenças que tornamos nosso ambiente mais seguro, produtivo e feliz. Seguiremos abraçando a diversidade pelas várias unidades, plantas produtivas e toda a região América do Sul”, analisa.

Dentre as principais iniciativas fomentadas pelo grupo estão: pesquisas, desenvolvimento de projetos, engajamento de pessoas, comunicação, realização de eventos, compartilhamento de boas práticas e contribuição para o aprimoramento dos resultados das iniciativas.

Cristiana Xavier de Brito, Diretora de Sustentabilidade e Relações Institucionais da BASF na América do Sul é membro do comitê executivo e sponsor do grupo de afinidade voltado a temas LGBTI+. Ela comenta a importância das empresas se posicionarem contra toda espécie de preconceito. “Promovemos e participamos de ações que nos tornam cada vez mais inclusivos, para que o colaborador, clientes e outros públicos que se relacionam conosco, se sintam bem, independente da orientação sexual, gênero, grupo étnico ou idade. O nosso propósito é criar química para um futuro sustentável e a diversidade é um elemento-chave para impulsionar a inovação e termos sucesso dos negócios” comenta.