×

68% dos brasileiros deixaram de beber e dirigir para usar aplicativos de transporte

Rede Aberje

Mais de dois terços dos brasileiros  que consomem bebidas alcoólicas deixaram de dirigir após beber e passaram a usar aplicativos de mobilidade nessas ocasiões, de acordo com pesquisa do Observatório Nacional de Segurança Viária (ONSV), realizada pelo Datafolha com o apoio da Uber – empresa associada da Aberje. O objetivo da pesquisa é chamar atenção para a campanha do Maio Amarelo – iniciativa global que tem como objetivo a sensibilização em relação à segurança no trânsito e redução de acidentes.

O levantamento também aponta que 83% dos brasileiros concordam que os aplicativos de mobilidade contribuíram com a diminuição de mortes no trânsito, assim como 81% consideram que os apps deixaram o trânsito mais seguro, de forma geral. Dados do Ministério da Saúde divulgados no ano passado apontam que, após o endurecimento da Lei Seca, o número de óbitos em acidentes de trânsito caiu de 44,8 mil em 2012 para 37,3 mil em 2016, uma redução de 17%.

 

 

 

Segundo o Datafolha, a mudança de comportamento em relação a bebida e direção pode ser observada principalmente entre os mais jovens até 24 anos, onde 75% concordaram que trocaram o volante pelo aplicativo quando vão consumir bebida alcoólica. Essa faixa etária é a que mais prefere usar aplicativos na hora de beber. Entre a população de 60 anos ou mais essa é a escolha de 59%.

De acordo com o levantamento, a utilização dos apps de mobilidade para ir a festas, restaurantes e comemorações chegam a 49% entre os residentes das regiões metropolitanas do país. E, o principal motivo (50%) para utilizarem essa opção é a segurança (medo de assaltos e acidentes envolvendo bebida e direção).

O estudo apontou ainda que 64% dos entrevistados concordam que as pessoas no passado combinavam bebida e direção por falta de opção de transporte e 73% dos brasileiros consideram que as pessoas deixaram de beber e dirigir por conta da chegada dos apps.

Na região metropolitana de São Paulo, local com o maior número de viagens de Uber no mundo, o percentual de entrevistados que concordam que as pessoas deixaram de beber e dirigir para usar apps fica em torno dos 85%. Além disso, a percepção sobre o impacto dos apps na redução de mortes no trânsito, alcança 86% de concordância entre esses entrevistados. Ainda entre os entrevistados da RM de São Paulo, 77% passaram a usar mais os aplicativos de mobilidade para ir a festas, comemorações, bares e baladas e 85% concordam que os aplicativos vem deixando o trânsito mais seguro. “A decisão de ontem do Supremo Tribunal Federal definindo que a competência para regulamentação e fiscalização do transporte privado individual de passageiros, os municípios e o Distrito Federal, não podem contrariar os parâmetros fixados pelo legislador federal e a Constituição Federal, foi acertada.  A pesquisa destaca pontos importantes da percepção da sociedade onde 83% dos brasileiros concordam que os aplicativos de mobilidade contribuíram com a diminuição de mortes no trânsito, e que 81% consideram que os apps deixaram o trânsito mais seguro”  reforça  José Aurélio Ramalho, presidente do Observatório Nacional de Segurança Viária.

Para mais dados da pesquisa Datafolha, clique aqui.