×

10 propostas de comunicação para mobilidade

Aberje

kv-lab-de-comunicacao-para-mobilidade

O  terceiro e último encontro do Lab de Comunicação para Mobilidade acontece nesta sexta-feira (11/11), no Salão do Automóvel, reunindo uma série de especialistas para discutir propostas de comunicação para mobilidade.

Listamos aqui 10 propostas para que você nos ajude a refiná-las, trazendo a sua colaboração.

1 Criação de um site checador de notícias para mobilidade

Sendo a mobilidade, hoje, um dos temas de maior interesse para quem vive nos grandes centros e estando o tema tão vulnerável às mentiras, deturpações e, como se viu recentemente, às disputas ideológicas, o site permitiria trazer à sociedade civil o monitoramento de dados e informações publicadas, trazendo dados objetivos, o que ajudaria na formulação de políticas para a área.

2 – Campanha de estímulo ao uso de transportes alternativos com foco no fator Tempo

Aumentar os custos todos relacionados ao uso do transporte motorizado individual de forma a pressionar contra o seu uso e usar as receitas decorrentes para benefício do transporte público e da comunicação de suas qualidades relativas. Como uma campanha com foco na informação do tempo gasto no trânsito, feita pelo setor público em parceria empresas privadas, permitiria com que o usuário/ cidadão se atentasse para o tempo que gastaria em cada modal (carro, ônibus, metrô, táxi) e no quanto essa redução do tempo o auxiliaria em sua produtividade no trabalho e no tempo para o lazer e vida pessoal.

3 – Ações de comunicação voltadas para as crianças e adolescentes

Crianças e adolescentes são os cidadãos do futuro. Num momento em que a mobilidade é uma das questões centrais da cidadania, é mister a produção da comunicação voltada para esses dois atores sociais, dialogando com seu universo.

No caso das crianças, a elaboração de atividades criativas e recreativas com foco na mobilidade, elaboração de gibis com personagens tratando da questão (Turma da Monica, por ex), de modo a fazê-las compreender a rua como um espaço público (portanto seu) e não exclusivo dos carros.

Já para os adolescentes, o foco é a informação digital por meio de aplicativos (ver item 2) e com foco nas redes sociais, com a criação de gifs e memes que falem sobre o custo da supremacia do carro e forneçam informações de interesse deste público (como horários do ônibus da madrugada).

4 – Criação de Unidades Móveis de serviços de Mobilidade

O setor público tem realizado com sucesso, há alguns anos, uma série de ações voltadas para a saúde e por meio de unidades móveis que trafegam por bairros e comunidades com informações relativas à prevenção de doenças, por exemplo. A mesma medida poderia ser adaptada no que diz respeito à comunidade, de maneira a estabelecer uma melhor comunicação entre o setor público e a sociedade civil, com relação as políticas implementadas e em implementação, quanto para a divulgação dos direitos do cidadão na área de mobilidade e o melhor conhecimento das demandas de uma comunidade, permitindo a ela um melhor acompanhamento das políticas implementadas. O novo zoneamento de São Miguel Paulista é um exemplo de ação realizada a partir da comunicação com a população local, de modo a conhecer melhor suas demandas.

5 – Canal para compartilhamento de dados, experiências, denúncias, informações

Um canal nos moldes do Transparência Brasil e Congresso em Foco voltado para a mobilidade. Nele, o cidadão teria acesso, de maneira clara e rápida, aos horários e trajetos dos ônibus; aos dados de atropelamentos, mortes, acidentes; um espaço para denúncias e reclamações e um agregador de pesquisas e estudos.

6 – Elaboração de reportagens e cadernos especiais sobre mobilidade na imprensa

A imprensa, muitas vezes, é a propagadora principal de uma série de mitos relativos à mobilidade, sobretudo no que diz respeito ao transporte público. Contudo, continua sendo o principal meio agregador de público na internet e nas redes sociais, tornando imprescindível a sua ação nessa área. Por isso, jornais, revistas e canais de TV poderiam se unir com empresas patrocinadoras do tema para a elaboração de cadernos e reportagens especiais sobre o tema, trazendo iniciativas inovadoras e bem-sucedidas; infográficos; análises, realizando uma leitura ampla e horizontal sobre o tema.

7 – Divulgação de dados de empresas de transportes público e usuários valendo-se da Lei de Acesso à Informação

A publicidade dos dados e informações relativas ao transporte em cidades como São Paulo continua sendo um dos grandes desafios do setor público, que enfrenta uma série de resistências com relação à publicidade dos dados. Contudo, é impossível a formulação de políticas corretas e inovadoras e melhor prestação de serviço ao usuário/ cidadão. A publicação dos dados do setor – de maneira clara e ágil, de modo a permitir a pesquisa e o cruzamento de dados – é questão fundamental hoje.

8 – Criação de festivais e eventos que unam arte, cultura e educação à questão da mobilidade

A experiência bem-sucedida do Festival de Curtas sobre mobilidade poderia ser repetida em outras áreas da cultura, como a música, por meio da realização de shows, debates e divulgação de informações em áreas exclusivas para pedestres (como a Av Paulista aos domingos). Esta é uma maneira eficaz e lúdica de atrair o público para a questão.

9 – Realização de reportagens por jornalistas-cidadãos

O jornalismo colaborativo ou cidadão é uma das principais vertentes do jornalismo contemporâneo, uma área ainda pouco explorada pela grande imprensa e outros canais de comunicação, mas que tem sido fundamental para a divulgação de uma série de fatos e eventos contemporâneos, como a ocupação das escolas. O incentivo à produção de conteúdo em parceria com ONGs, agências de notícias (como a Mural, criada para estimular o jornalismo das periferias), grande imprensa e agregadores trazia a visão dos moradores de determinada área sobre a questão da mobilidade e permitiria, por meio das parcerias, uma maior organização e melhor divulgação do conteúdo produzido.

10 – Potencializar conectividade e interatividade em benefício da mobilidade

A conectividade e a interatividade, que permitiram a criação de softwares de gestão de mobilidade por carro, como o Waze, devem ser usados para permitir aplicações que auxiliem os usuários de diferentes modais, em tempo real, a escolherem rotas e decidirem mudanças de percursos para ganhar tempo.

11- Qual a sua proposta para mobilidade?